Profetas da Unidade Cristã

O Espírito do Senhor fala por meu intermédio, e a sua palavra está na minha língua. (II Samuel 23.2)

“Não existe sucesso, sem sucessor” John Maxwell

Tenho tido a oportunidade de ministrar ao corpo de Cristo sobre a vontade de Deus no tocante à unidade da Sua Igreja. Querido, entenda que esse assunto é de vital importância para que o mundo creia que Jesus Cristo é o Senhor e Salvador da humanidade. Não me refiro à “unidade” defendida pelo movimento ecumênico moderno, o qual não tem nenhum respaldo bíblico. Refiro-me à verdadeira unidade entre os cristãos nascidos de novo, que deve existir na prática, e também precisa ser preservada para que o mundo creia no ungido de Deus, Jesus Cristo. Creio, ainda, que a verdadeira unidade espiritual entre os cristãos não deve ser criada nem forçada, mas preservada, pois ela já existe na vida daqueles que são membros do Corpo de Cristo. Isso mesmo! A unidade espiritual da Igreja de Cristo já existe. Vamos preservá-la! Pense nisso.

 

O apóstolo Paulo, escrevendo aos cristãos em Éfeso, orienta sobre a doutrina da unidade da Igreja dizendo: “Rogo-vos, pois, eu, o prisioneiro no Senhor, que andeis de modo digno da vocação a que fostes chamados, esforçando-vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz”. (Efésios 4:1,3). Lembre-se que na oração sacerdotal de Cristo, antes da Sua crucificação, o Mestre suplicou ao Pai dizendo: “Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que vierem a crer em Mim, por intermédio da Sua palavra; a fim de que todos sejam um; e como és Tu, ó Pai, em Mim e Eu em Ti, também sejam eles em Nós; para que o mundo creia que Tu Me enviaste”. (João 17:20-21). Será que os cristãos no século XXI estão demonstrando essa unidade ao mundo? E no Brasil? Será que a Igreja tem se esforçado para “preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz”? Meu amado, será que Deus pode contar contigo para ser uma voz profética em favor da unidade da Sua Igreja? Pense nisso.

O “Brasil Evangélico” tem crescido. Porém, creio que não precisamos de muitos “evangélicos”, mas certamente necessitamos de mais cristãos autênticos.

Durante os últimos 30 anos a Igreja Evangélica tem crescido pelo menos duas vezes mais rapidamente do que a população. Os evangélicos cresceram 2,5 vezes mais rápido do que a população do Brasil na década de 1980, e quatro vezes mais que a taxa de crescimento populacional na década de 1990. No cômputo geral, os evangélicos cresceram de 6% em 1991 para 10,6% em 2000, e o grupo de pessoas que se diz “sem religião” saltou de 4,7% para 7,4% no mesmo período. Estima-se que a população evangélica atinja quase 40 milhões em 2010 reunida em mais de 200 mil templos espalhados pelo Brasil.

Lamentavelmente, os escândalos também são cada vez mais frequentes no segmento evangélico. Nas palavras do autor Ronald Sider “o comportamento escandaloso tem destruído rapidamente o Cristianismo; e mais, os cristãos afirmam com os lábios, que Jesus é Senhor, mas com certos atos, demonstram lealdade ao dinheiro, ao sexo e a seus interesses pessoais”.

Sabemos que muitas denominações cristãs surgem por causa de porfias, invejas, contendas e busca pelo poder, e não por causa de diversidades litúrgicas ou doutrinárias. Jorge Himitian afirmou que “O Espírito Santo não tem interesse em edificar estruturas denominacionais, mas a Igreja, o Corpo de Cristo”. Por isso, o meu clamor como Ministro do Evangelho nesses dias é que o Senhor nosso Deus desperte a unidade da Igreja no Brasil e no mundo, pois só assim veremos um avivamento bíblico, que nem o diabo e todos os seus demônios poderão nos deter. Aleluia!

“Em Deus faremos proezas…”

No amor de Cristo

 

Pastor Mauricio Price - Missionário e médico 

www.mauricioprice.com.br 

[email protected]